A triste sina de quem tem loja à frente de um cemitério












Grande parte dos nossos clientes acabam sempre por voltar, seja para comprar mais alguma coisa, seja para reclamar ou simplesmente porque sim.
Mas há os que vão e normalmente nunca mais os vemos. Ou pelo menos a probabilidade é muito mais reduzida. Eles vêm de longe, horas passadas no cockpit da sua rainha da estrada, a travessar fronteiras europeias e não só, com um destino em comum: Lisboa - aeroporto. A nossa localização acaba por ser privilegiada, com o aeroporto a 10 minutos de bicicleta, a 20 minutos de metro ou a 30 minutos de carro. Não sei se é a triste sina de quem tem loja à frente de um cemitério, mas a verdade é que tenho a sensação de estarmos constantemente a dizer adeus.

Comentários